Pular para o conteúdo
agosto 18, 2010 / Hunzerf

Chapada Diamantina de carro 1 – Lençóis

Sua primeira base será Lençóis. Seu jantar será no restaurante Cozinha Aberta. É um restaurante ótimo, com receitas inventivas, localizado próximo ao centro. Como o cardápio tem bastante coisa boa, dá para comer pelo menos umas três vezes sem se cansar. E não é caro. Restaurantes dessa qualidade em capitais custariam no mínimo o dobro. Almoce também um dia no restaurante Bode Grill. É um quilo, também no centro, que possui uma boa culinária sertaneja, o melhor local para se conhecer com qualidade a boa culinária regional, como o famoso cortado de palma, e também carne de bode. Uma opção mais classuda seria o restaurante Azul, na pousada Canto das Águas. O destaque de lá é a moqueca.

No quesito passeios, guarde um dia para a cachoeira dos Mosquitos com a Serra das Paridas. Uma das cachoeiras mais gostosas da Chapada e a visita a um sítio arqueológico recém descoberto. O visual ao final da tarde nas Paridas é deslumbrante. Só que para entrar no local é necessário contratar um guia da agência Volta ao Parque, que possui exclusividade no roteiro. A agência é nota 10, e oferece treinamento em arqueologia para todos os seus guias, o que torna a visita guiada extremamente instrutiva. Se você estiver de carro, pode-se contratar só o guia. Sugiro que você passe um tempo ali para ver se encontra mais um ou dois turistas para dividir o guia.

Aproveite o dia da chegada, meio perdido, para o  Morro do Pai Inácio, cartão postal da Chapada, e Poço do Diabo. O acesso a ambos é bem tranquilo, e dispensa guia.

Imperdível também é passar um dia no Serrano. Atração um pouco desvalorizada pela proximidade da vila e facilidade de acesso, o Serrano possui um cenário bastante diferente, com suas piscinas de hidromassagem esculpidas na pedra. Existem duas cachoeiras de fácil acesso (Cachoeirinha e Primavera) seguindo a trila. O que não vai faltar são guias querendo acompanhar esse passeio. Não precisa. A única ressalva é para quem quiser conhecer a cachoeira do Sossego. Apesar da trilha ser curta, todos disseram que é uma das mais difíceis e pesadas de toda a Chapada. Nessa aí, guia é imprescindível. Se estiver com tempo e disposição, pode-se conhecer o Ribeirão do Meio.

O dia das grutas exigirá deslocamento até Iraquara. Vá primeiro a gruta da PratinhaGruta Azul, que são na mesma propriedade. Para isso, não é necessário guia. O ingresso para a Pratinha já inclui um guia. Se der, vá ainda no mesmo dia para a gruta daTorrinha.  . O ingresso para a Torrinha também inclui serviço de guia.A gruta da Lapa Doce só para os maníacos por cavernas. Uma boa opção é ir no último dia de Lençóis, a caminho do Vale do Capão, pois Iraquara é caminho para a última.

O mínimo é três dias para tudo isso. Os mais slow poderão fazer em até cinco.

No quesito pousadas, duas opções de ótimo custo-benefício são Vila Serrano e Alcino.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: